segunda-feira, 23 de maio de 2016

Como prevenir fissuras nos seios? Como curar fissuras se elas aparecerem?


Por Moderadoras GVA

Uma das muitas preocupações de gestantes é preparar os seios para a amamentação (com a intenção de evitar fissuras), e infelizmente alguns médicos ainda fazem recomendações neste sentido. Durante a gravidez não há uma preparação para as mamas com a finalidade de prevenir fissuras; na verdade, a maioria do que é recomendado mais atrapalha do que ajuda - nem mesmo a recomendação de tomar sol nos seios é válida. 

Por que nada que se faça na mama evita fissuras? Porque as fissuras mais comuns são  causadas pela pega errada do bebê, não por uma suposta sensibilidade da mama. Assim, o que as grávidas precisam é saber identificar e corrigir a pega correta. 
 Leia mais aqui: 
* Texto: Estou grávida e quero saber como me preparar para amamentar


Depois que o bebê já nasceu, caso as fissuras apareçam, o que fazer? O primeiro passo é, como dissemos, corrigir a pega: não adianta tratar a fissura se a pega continuar errada, pois isso continuará machucando o peito. Imagine a seguinte situação: você furou o dedo com uma agulha, está passando um medicamento para curar o machucado, mas todos os dias volta a furar o dedo novamente. Você conseguirá curar esse machucado? É o mesmo com a fissura na mama: a pega errada é o que causa o machucado; portanto, não adianta nada usar um medicamento, por mais milagroso que digam que ele é, se o bebê continuar machucando o peito com a pega errada em cada mamada. 


Veja nesse texto imagens e vídeos sobre a pega correta (tente a manobra com a mão em C descrita na imagem): 
* Texto: Pega correta


Se você não consegue corrigir a pega sozinha, visite um Banco de Leite (clicando aqui, você consegue localizar o mais próximo de você), procure uma consultora de amamentação, peça ajuda a uma amiga que amamenta - não sofra sozinha, é importante pedir ajuda.

Se o peito estiver muito cheio, ordenhe um pouco de leite antes da mamada, pois mama muito cheia dificulta a pega. 
Veja aqui sobre ordenha manual: 
* Texto: Como retirar e estocar o leite materno


Se estiver difícil acertar a pega na posição tradicional de amamentação tente outras posições, como as sugeridas nesse texto do GVA no Facebook. 

Caso sinta dor durante a mamada, interrompa e acerte a pega quantas vezes forem necessárias. Se for preciso tirar o peito da boca do bebê, use seu dedo mínimo para ajudar o bebê abrir a boca e retirar o mamilo sem dor, como na imagem abaixo:



Ofereça o peito em livre demanda, sempre aos primeiros sinais de fome do bebê - um bebê ansioso e esfomeado tende a pegar o peito de forma errada. Na imagem abaixo, você pode ver como identificar os primeiros sinais de fome, os sinais médios e os sinais tardios:



Quando a mãe consegue corrigir a pega, a dor diminui mesmo se o peito ainda não estiver curado completamente, pois mamando de forma correta o bebê não costuma pressionar a região machucada.
Nunca use intermediários (bico de silicone), pois atrapalham a pega e agravam a lesão mamilar. Não adianta a mãe se esforçar para corrigir a pega se o bebê estiver usando chupetas ou mamadeiras, pois elas fazem o bebê "desaprender" a mamar. 

Veja neste vídeo como a pega do peito é completamente diferente da pega da mamadeira/chupeta: 



E como tratar as fissuras que já apareceram? 

- Recomenda-se sempre o tratamento úmido das lesões mamilares, com o objetivo de formar uma camada protetora que evite a desidratação das camadas mais profundas da epiderme. Para isso, pode-se usar o próprio leite materno nas fissuras, passando de hora em hora e sempre após as mamadas. 

- Evite usar pomadas e óleos - eles deixam o peito escorregadio, o que faz o bebê errar a pega, e podem causar obstrução de ductos. O Ministério da Saúde cita a pomada de lanolina pura como uma das alternativas possíveis para ajudar na cicatrização, porém até mesmo esta pomada deve ser usada com muito cuidado, pois além de deixar o mamilo escorregadio há também o risco de alergia (já houve relatos de mães que desenvolveram alergia à lanolina).

- Proteja o peito do atrito com a roupa. Para isso, o melhor é deixar o seio livre ou usar rolinhos de fralda, como na foto abaixo:


- Não use conchas, pois elas podem machucar os ductos e deixam o peito abafado, favorecendo a proliferação de fungos e bactérias que causam infecção mamária.

- Não use no peito chás, cascas ou folhas: a eficácia desses tratamentos não está documentada e eles são fonte de contaminação (microorganismos encontrarão nas fissuras a porta aberta para provocar uma infecção na mama).

- Absorventes descartáveis podem ser usados nos seios desde que a mãe tenha o cuidado de trocá-los quando ficarem molhados. O ideal é usá-los por curtos intervalos de tempo, lembrando sempre de verificar se é necessário substituir por um seco.


Textos recomendados

- A importância da correção da pega


- Livre-demanda: o que realmente é - pelo pediatra Dr. González



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...